Notícia ótima!! OutroMundo recebeu apoio institucional de El Positivo, do México, de Noticias Positivas (N+), da Espanha, e de Sinergocios.Info, de Aguascalientes, no México. As alianças se dão em função de afinidade editorial, trabalhamos segundo o mesmo padrão cosmoético. Veja detalhes.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Bookcrossing: livros rodam de mão em mão, de graça

Sabia que tem gente que deixa livro de propósito por aí na rua?
A onda é essa. Livros aparentemente abandonados no meio da rua são, em realidade, cuidadosamente "esquecidos" para estimular o giro das obras por aí. A ideia é democratizar o acesso à cultura, "libertando" um exemplar em local público de grande circulação para que outros o encontrem, leiam, voltem a libertá-lo e assim sucessivamente.
Inicialmente espontâneo, informal e silencioso, o movimento hoje ganhou um site e normas de atuação, ancorando cerca de um milhão de cadastrados, gente bacana de mais de 130 países, incluindo brasileiros.

Surgido nos EUA em 2001, o bookcrossing estimula o desapego e sonha transformar o mundo inteiro numa biblioteca a céu aberto. Ao invés de manter as obras paradas em suas estantes, os ativistas do movimento tratam de libertar seus livros em locais públicos - cafés, paradas de ônibus, bancos de praças e onde mais a imaginação aprontar - na intenção de que o maior número de pessoas possam ler, tornando verdadeiramente universal o acesso à cultura.

Este interessante padrão de troca ganhou uma comunidade web para gerenciar sua circulação de perto. Para colocar uma obra a girar por aí, é preciso se cadastrar no site http://www.bookcrossing.com/ , registrar o livro e colar uma explicação sobre o projeto na contracapa, informando seu número de identificação. Depois, é só avisar quando e em que local vai libertar o livro. Quem o encontra, avisa o site, inclusive anonimamente. Assim, é possível seguir o trajeto dos livros nas suas viagens pelo mundo (à direita, livro deixado em Sidney).

Obviamente, com tanta liberdade e informalidade assim, muitos livros não dão mais notícias de si. Para compensar, como propulsoras do movimento, surgiram zonas oficiais de bookcrossing, lugares como restaurantes e cafeterias que, com o aval dos donos, reservam espaço para a "libertação" das obras, em geral listadas no site. No Brasil, existem algumas destas zonas, como Casa das Rosas, Creperia Central das Artes e Salommão Bar (Sampa); Lunático Café (Rio); Ricota Restaurante (Curitiba); e Café Bonobo (Porto Alegre), entre outras.

Estante pública
Outro movimento parecido é a estante de rua, como acontece em Porto Alegre. Instalada em uma parada de ônibus, a iniciativa partiu de um grupo artístico que bolou a instalação primeiramente com 50 volumes sobre arte e, aos pouquinhos, a galera da rua foi pegando os livros e deixando outros no lugar, criando uma espécie de biblioteca pública ao ar livre. A ideia inicial, inclusive, não tinha a ver diretamente com incentivo à leitura mas, sim, com a ocupação "mais poética" do espaço público pela população. Mas a provocação tomou outros rumos e deu no que deu. Felizmente!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

edição e design

Coordenação, Edição e Design:
RICARDO MARTINS

http://ricardomartinsdesign.blogspot.com/
Editor do site ABSOLUTA e de sua Série Temática, do blog YINSIGHTS, do blog CROP CIRCLES, e moderador das comunidades 11:11, Eu Sonhei com Ondas Gigantes e Crop Circles/Terra Agora no Orkut.

Contatos: r.o.m@terra.com.br
Blog do editor: http://ricardomartins1111.blogspot.com/

Nossa comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=38549687

acompanhando a gente

mande seus amigos do orkut pro OutroMundo

vc chegou ao OutroMundo

Busque no OutroMundo

página monitorada/cite a fonte, ok?

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Ocorreu um erro neste gadget

subinduuuuu....

voltar pro topo? preguiça de rolar tudo de novo?

clique aqui